Projeto de lei aprovado prevê sinais sonoros adequados a alunos autistas nas escolas

por Cristina Imprensa publicado 05/05/2022 18h20, última modificação 05/05/2022 18h20
O objetivo é proporcionar segurança aos estudantes, já que é consenso entre médicos e pesquisadores de que ruídos violentos geram uma série de problemas

Os Vereadores aprovaram nesta semana, em primeira e segunda votação, um projeto de lei que prevê a substituição dos tradicionais sinais sonoros das escolas por sinais adaptados e adequados para alunos com Transtorno do Espectro Autista. Entende-se, neste caso, como adequados sons que não apresentam risco de causar pânico ou qualquer outra forma de desconforto a estas pessoas.

O objetivo é proporcionar segurança aos estudantes, já que é consenso entre médicos e pesquisadores de que ruídos violentos geram uma série de problemas aos autistas, como ataque de pânico e elevação da pressão arterial, podendo levar a problemas cardíacos sérios.

“O comportamento agressivo ocorre em virtude do autista não compreender o contexto da situação, isto é, ele não consegue prever o que vem depois e isso o assusta”, explica a justificativa da proposição. “A dificuldade sobre sua percepção acaba por desorganizar completamente a criança, adolescente ou até mesmo o adulto com Transtorno do Espectro Autista”, complementa.

O projeto ainda aponta que os tradicionais sinais das escolas afetam os demais alunos, professores e funcionários, oferecendo risco de prejudicar a audição, assim como à comunidade surda do município, já que “até mesmo os surdos mais profundos podem sofrer danos nos canais auditivos se expostos ao barulho excessivo”.

De autoria da Vereadora Professora Bia, a proposição foi aprovada por todos os Vereadores e segue para sanção ou veto do Prefeito.