Iluminação vermelha chama a atenção para a saúde menstrual

por Cristina Imprensa publicado 26/05/2022 15h48, última modificação 26/05/2022 15h48
O objetivo é promover conscientização sobre o assunto

Nesta semana o prédio da Câmara Municipal de Guarapuava está iluminado pela cor vermelha para chamar a atenção da população e promover conscientização sobre a saúde menstrual das mulheres, especialmente as que vivem em situação de vulnerabilidade social.

A iniciativa é da Procuradoria da Mulher juntamente com a Mesa Executiva do Poder Legislativo, e será concluída no sábado 28 de maio, Dia Internacional da Dignidade Menstrual, com ações de divulgação de informações. “É uma semana para falarmos sobre o assunto, irmos às escolas e distribuirmos absorventes para as pessoas que precisam”, disse a Procuradora da Mulher Vereadora Bruna Spitzner.

Para o Presidente, Vereador João Napoleão, a campanha é de fundamental importância para a saúde pública e por isso o Legislativo faz questão de participar. “É nosso papel como órgão público garantir direitos e contribuir com a disseminação destas informações, tão importantes principalmente para mulheres que não têm condições financeiras de manter os cuidados higiênicos adequados”, destacou.

No dia D, a Procuradoria da Mulher promoverá encontros com mulheres dos distritos de Entre Rios (Assentamento Encontro das Águas) e Guará (Comunidade Aproserra) para tratar do assunto juntamente com profissionais da saúde e entregar absorventes e materiais informativos.

Lei

Nesse contexto, a Câmara aprovou em 2021 projeto de lei que institui a Política Municipal de Combate e Erradicação da Pobreza Menstrual e o programa de fornecimento gratuito de absorvente íntimo higiênico às mulheres de baixa renda ou em vulnerabilidade social.

Considera-se pobreza menstrual a falta ou dificuldade de acesso por parte de adolescentes e mulheres com útero ativo a itens básicos de higiene pessoal, como absorventes íntimos ou coletores menstruais, seja por falta de informação, falta de educação adequada para compreender/conhecer o ciclo menstrual e/ou por dificuldades sociais e econômicas.

Já sancionada, a lei especifica como objetivos da política municipal de combate e erradicação da pobreza menstrual: promoção da dignidade das adolescentes e mulheres em vulnerabilidade social e econômica, com pouco ou nenhum acesso a absorventes higiênicos e coletores menstruais; erradicação da pobreza menstrual como um dos mecanismos de erradicação da pobreza; ampliação da qualidade de vida das mulheres e adolescentes guarapuavanas; promoção da saúde das mulheres; e democratização do acesso à informação e à educação sobre saúde feminina.

registrado em: