Câmara Jovem quer incentivar participação política em Guarapuava

por Cristina Imprensa publicado 28/06/2022 15h30, última modificação 28/06/2022 15h30
Uma das finalidades do programa é permitir que os alunos participem do exercício da vereança, vivenciando a realidade do Poder Legislativo e as responsabilidades dos cargos eletivos

Estimular a participação política dos jovens, propiciando aos estudantes momentos de reflexão e aprofundamento sobre o papel do Poder Legislativo Municipal e a importância da política em uma sociedade democrática. Este é o objetivo de um projeto aprovado em votação única na sessão desta segunda-feira, 27 de junho.

A proposição institui no âmbito do Poder Legislativo o programa “Câmara Jovem de Guarapuava”, do qual poderão participar estudantes entre 12 e 16 anos regularmente matriculados em escolas públicas do município. As finalidades são as seguintes:

- Estimular a formação política e cidadã por meio de atividades que os levem a compreender melhor a organização dos poderes do Estado, especialmente do Legislativo e a importância da participação popular no Parlamento;

- Permitir que os alunos participem do exercício da vereança, vivenciando a realidade do Poder Legislativo e as responsabilidades dos cargos eletivos, acompanhando as atividades diárias do vereador, inclusive em sessões ordinárias e extraordinárias, desde que na condição de espectador nas galerias;

- Sanar a ausência de participação popular e déficit de representatividade, incentivando a vida política de uma maneira consciente;

- Preparar os jovens na formação política para que se tornem adultos responsáveis e interessados pelo exercício da participação democrática na discussão e decisão de questões relevantes para a comunidade;

- Propiciar espaço para a vivência em situações de estudos e pesquisas, debates, negociações e escolhas, respeitando diferentes opiniões.

O projeto é de autoria dos Vereadores Professora Bia, Pedro Moraes e Bruna Spitzner.

Para o Presidente, Vereador João Napoleão, é uma medida importante para contribuir com a formação dos jovens e despertar o interesse pela vida pública. “Estamos felizes com esta medida que, entre tantos objetivos, vai permitir aos nossos jovens vivenciar o parlamento e a representatividade pública”, destacou.